Seleção Brasileira de Todos os Tempos e XI para a Copa do Mundo de Lendas Internacionais

Ex-grandes do Barcelona, ​​Real Madrid, AC Milan, Inter de Milão, Santos, Corinthians e Palmeiras fazem parte do elenco do Brasil.

A nação de maior sucesso na história da Copa do Mundo, é fácil ver por que o Brasil está entre os favoritos para esta Copa do Mundo de Lendas Internacionais de verão. Vitorioso em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002, o Brasil teve geração após geração de talentos do futebol de classe mundial.



O Brasil é a única nação a ter participado de todos os torneios da Copa do Mundo, e os Pentacampeos têm o melhor registro em competições da Copa do Mundo em termos de jogos ganhos, gols marcados e pontos ganhos. Reduzi-lo para um esquadrão de 15 com apenas 8 reservas não foi nada fácil, e alguns verdadeiros grandes do jogo, infelizmente, ficaram de fora. Abaixo está o time definitivo do Brasil de 15, mais suas 8 reservas, das quais tu escolha quais 3 farão o corte final.



Resto do Mundo XI Aqui está a seleção do Brasil para a Copa do Mundo de Lendas Internacionais

Gilmar



Se há uma posição em que o Brasil não foi abençoado pelos deuses do futebol é na baliza e na defesa-central. Talvez o par de mãos mais seguro que os sul-americanos já tiveram é Gilmar. Internacional 94 vezes pelo país entre 1953 e 1969, Gilmar teve média de menos de um gol por jogo sofrido e foi o número um em três Copas do Mundo, das quais o Brasil venceu duas. Em nível de clubes, representou Corinthians e Santos.

Por que você seria tolo em descartar o Celtic na próxima temporada

Claudio Taffarel

Figura muito popular no Brasil, Claudio Taffarel tem 17 filhos, 15 deles adotados pelo goleiro aposentado. O jogador de 51 anos disputou as principais divisões da Itália, Turquia e Brasil e conquistou 101 internacionalizações pelo seu país, com destaque para o triunfo no Mundial de 1994.



Djalma Santos

Djalma Santos Lendas brasileiras Zito e Djalma Santos

Não seria exagero dizer que o Brasil teve os três maiores laterais-direitos de todos os tempos: Djalma Santos, Carlos Alberto e Cafu. Isso, combinado com o fato de o país ter se saído de maneira menos impressionante como zagueiro, significa que os três estão na mesma categoria. Santos é a escolha do grupo; jogou três Copas do Mundo pelo Brasil, vencendo duas e sendo nomeado para o All-Star XI em todas as ocasiões.

Imagem do placeholder de Carlos Alberto Torres

Um homem que poderia ter uma boa reivindicação para ser o capitão da Seleção Brasileira de Lendas da Copa do Mundo, Carlos Alberto Torres foi apelidado de 'O Capitão do Tri' no Brasil. Capitão da grande seleção brasileira vencedora da Copa do Mundo de 1970, Alberto também finalizou seu quarto e último gol na final do torneio contra a Itália, considerado um dos maiores gols da história do esporte. Ele passou a maior parte de sua carreira no Santos.

Domingos Da Guia

Único time na Copa do Mundo de Lendas Internacionais a citar apenas um zagueiro em seu elenco inicial de 15, ele é pelo menos de classe mundial. Domingos da Guia somou 30 internacionalizações pelo Brasil entre 1931 e 1946, um defesa-central de classe amplamente considerado como o melhor da história do país. Ele foi nomeado para a Seleção das Estrelas da Copa do Mundo de 1938.

Cafu

Foto fornecida por Action Images - Cafu Cafu, ex-zagueiro brasileiro

Último dos três grandes laterais-direitos do Brasil, Cafu é o jogador de futebol brasileiro mais internacional de todos os tempos. Ele fez 142 jogos pelo seu país entre 1990 e 2006, vencendo duas Copas do Mundo e disputando três finais. Ao nível dos clubes, Cafu foi excelente tanto para a Roma como para o AC Milan. Famoso por sua resistência excepcional e corrida incansável, Sir Alex Ferguson uma vez perguntou brincando se o lateral tinha dois corações.

Roberto Carlos

A história dos laterais-esquerdos no Brasil pode não ser capaz de rivalizar com sua ilustre lista de laterais-direitos, mas não está longe. Roberto Carlos pode não ter sido o maior zagueiro, mas foi perfeito para uma seleção brasileira muito ofensiva entre 1992 e 2006. Carinhosamente lembrado por seu pé esquerdo incrível, Carlos passou a maior parte de sua carreira no Real Madrid.

Garrincha

Passando para o meio-campo, começamos com indiscutivelmente o melhor jogador de linha de todos os tempos. Apelidado de ‘Alegria do Povo’, Garrincha era um mago com a bola nos pés e, quando estava atirando, o adversário pouco podia fazer. Fora do campo, ele era uma figura problemática, bebia muito e se envolveu em vários acidentes rodoviários. Ele morreu aos 49 anos, sendo seus últimos anos um triste fim para a vida de um herói do futebol.

Ronaldinho

Ronaldinho Ronaldinho foi magnífico para o Brasil e o Barcelona

A abundância de talentos do meio-campo, especialmente atacantes ou meio-campistas laterais, significa que a seleção brasileira está repleta de habilidade, talento e gênio do futebol. No seu melhor, Ronaldinho foi uma alegria de assistir. Como Garrincha, ele jogava futebol com uma alegria e um sorriso infantis. Ronaldinho jogou seu melhor futebol pelo Barcelona e ganhou 97 partidas pelo Brasil, vencendo a Copa do Mundo em 2002 e o Ballon d'Or em 2005.

Zico

O branco Pelé, como era conhecido, Zico era outro artista com a bola nos pés. Eleito o oitavo maior jogador do século pela votação da FIFA para Jogador do Século, Zico conquistou 71 partidas pelo Brasil, marcando 52 gols, um recorde incrível para um meio-campista. Os melhores anos de Zico no clube foram com o Flamengo, antes de breves passagens pela Udinese na Itália e pelo Kashima Antlers no Japão.

Jairzinho

O herdeiro natural de Garrincha, apenas como Jairzinho se compara ao homem que era 11 anos mais velho está em debate, mas poucos poderiam duvidar que Jairzinho era um jogador de classe mundial por direito próprio. Lenda do Botafogo, Jairzinho somou 81 internacionalizações pelo Brasil, disputando três Copas do Mundo. A melhor delas foi a Copa do Mundo de 1970, na qual Jairzinho se tornou o segundo jogador da história a marcar em uma única partida de um de seus países em uma Copa do Mundo.

Didi

Entre todo o talento e talento artístico, o Brasil vai precisar de um meio-campo e, embora Didi fosse tão talentoso quanto qualquer pessoa e capaz de jogar como atacante, ele também poderia atuar como um meio-campista extraordinário de box a box e fornecer a casa de máquinas para esta equipe. Didi somou 68 internacionalizações pelo Brasil, disputando três Copas do Mundo e ganhando duas.

Pele

Pele Pelé comemora gols pelo Brasil na final da Copa do Mundo de 1970

Passando para os atacantes, Pelé é naturalmente o primeiro nome do onze titular. O maior de todos os grandes jogadores que o Brasil teve ao longo dos anos, Pelé teve 92 internacionalizações e marcou 77 gols pelo Brasil. Pelé passou quase toda a sua carreira no Santos, antes de sair da aposentadoria por algumas temporadas no New York Cosmos. Entre 1958 e 1965, Pelé foi provavelmente o melhor jogador do planeta.

Ronaldo

Lesões impediram Ronaldo de ser considerado como Pelé, mas em termos de habilidade, ele era tão bom quanto qualquer pessoa. Ele conseguia vencer os jogadores à vontade, deslizar com a bola nos pés e marcar gols para se divertir. Ele era o membro mais jovem da equipe brasileira vencedora da Copa do Mundo de 1994, com 17 anos, e passou a desempenhar um papel fundamental nos torneios de 1998 e 2002. Ronaldo ganhou dois Ballon d'Ors e fica atrás apenas de Pelé nas tabelas de pontuação brasileiras. Em nível de clubes, ele agraciou o Cruzeiro, PSV, Barcelona, ​​Inter de Milão, Real Madrid, AC Milan e Corinthians.

Romário

Uma frente três de Pelé, Ronaldo e Romário é notável, mas essa é a força de ataque que o Brasil levará para esta Copa do Mundo de Lendas Internacionais neste verão. Romário é um dos avançados mais prolíficos de todos os tempos e, se não tivesse perdido as Copas do Mundo de 1998 e 2002, pode ser ainda mais considerado. Ele ganhou a Bola de Ouro na Copa do Mundo de 1994, vencendo o prêmio de Jogador do Ano no mesmo ano, e jogou seu melhor futebol de clubes pelo PSV e pelo Barcelona.

Reservas

Sócrates aquece na cidade de Garforth O meio-campista lendário Sócrates está entre as 8 reservas do Brasil

Isso é tudo para os 15 definitivos do Brasil, agora cabe a você escolher quais três jogadores reservas receberão o aval e se juntar a jogadores como Pelé e Ronaldinho nas 18 finais do Brasil para a Copa do Mundo de Lendas Internacionais Os oito jogadores reservas para escolher são os seguintes:

1. Dida - Ex-goleiro do Cruzeiro e do AC Milan - 91 internacionalizações

jedi caído ordem quebra-cabeça de água elétrica

2. Nilton Santos - Ex-lateral do Botafogo - 75 partidas

3. Lucio - Antigo defesa-central do Bayern de Munique e Inter de Milão - 105 internacionalizações

4. Falcao - Antigo meio-campista do Internacional e da Roma - 34 internacionalizações

5. Sócrates - Ex-meio-campista do Botafogo e do Corinthians - 60 internacionalizações

6. Gerson - Ex-meio-campista do Flamengo e Botafogo - 70 internacionalizações

7. Neymar - Atual atacante do FC Barcelona - 77 partidas *

8. Leônidas – Former Flamengo and Sao Paulo – 19 caps

Você pode votar aqui em qual reserva você acha que deve fazer a seleção final. Os três jogadores com mais votos farão o corte:

Em outras notícias, ‘25 milhões de libras no mínimo’: alguns fãs do Rangers reagem a rumores sobre um jogador ‘excelente’